(11)4266-0513
(11)94797-6909

Como funciona a mente de um alcoólatra?

Entender como funciona a mente de um alcoólatra pode ser algo bem complicado, afinal, o alcoolismo de fato é uma doença bem grave que precisa ser tratada com toda a seriedade possível.

A pessoa quando se torna alcoólatra sofre com um problema que pode gerar alguns outros bem mais graves, tanto mentais quanto físicos.

Atualmente o alcoolismo não é definido pela quantidade ou frequência com que a pessoa consome substâncias alcoólicas, e sim exatamente pelos prejuízos que as mesmas acabam causando para o indivíduo em questão.

Além disso, é bem comum que além da pessoa alcoólatra, outras pessoas ao seu redor sofrerão e a pessoa ainda pode ter problemas com suas relações pessoais e profissionais.

Ainda assim, sabemos que há muitas dúvidas relacionadas ao que desencadeia o uso de bebidas alcoólicas de forma abusiva.

Claro que devemos lembrar que nem sempre é possível apontarmos apenas um motivo, o fato é que cada pessoa sofre com gatilhos que a deixam ainda mais vulnerável para o vício. Vamos entender mais sobre o assunto agora!

O que passa na mente de um alcoólatra?

O que precisamos compreender é que a mente de um alcoólatra realmente funciona de forma diferente da maioria das pessoas, isso porque o cérebro dos alcoólatras reage ainda mais intensamente ao uso da bebida alcoólica.

O fato é que a bebida alcoólica pode simplesmente provocar vários efeitos na mente do alcoólatra, além da excitação, euforia e prazer.

Além do mais, o excesso de álcool no cérebro acaba levando a pessoa a ter efeitos psíquicos, entre eles:

  • Redução da concentração;
  • Falta de atenção;
  • Redução da memória recente;
  • Redução da capacidade de julgamento;

É justamente por esse motivo que a maioria das pessoas não se lembra bem da noite anterior após tomar bebidas alcoólicas, agora imagine isso a longo prazo!

Além do mais, os efeitos do álcool são perfeitamente capazes de atingir a região responsável pelo controle do equilíbrio e dos movimentos, e isso justifica o motivo de as pernas trançarem além da fala arrastada daqueles que exageram na bebida. Como funciona a mente de um alcoólatra?

Já no cérebro e sistema vestibular, o uso abusivo de álcool acaba provocando a disartria, que acaba sendo problemas nas articulações de palavras, fazendo com que a pessoa comece a falar de forma enrolada.

Lembrando que para a perda da coordenação dos movimentos é dado o nome de ataxia.

Ademais, a pessoa alcoolizada ainda sofre com problemas da visão dupla e do nistagmo, que acabam sendo oscilações involuntárias dos olhos.

A mente de um alcoólatra realmente está acostumada com tantos efeitos, e o mesmo deseja sentir mesmo cada vez mais os efeitos do álcool.

Geralmente isso acontece porque a pessoa já está viciada no uso de álcool e claramente não consegue mais se manter sem o uso dele.

E porque a família precisa buscar ajuda para o alcoólatra?

Geralmente a família tem que intervir e buscar ajuda para o alcoólatra, justamente porque o mesmo não entende que está sofrendo com uma doença crônica.

Muito pelo contrário, é bem comum a pessoa achar que pode se livrar do álcool no momento que quiser, e isso não é verdade!

O fato é que essa substância não somente vicia como ainda rouba a saúde aos poucos do usuário.

É bem comum com o passar do tempo a pessoa começar a perder sua dignidade e até mesmo a própria vontade de viver.

Com o decorrer dos anos, o uso abusivo do álcool acaba fazendo com que problemas psíquicos e físicos surjam atingindo não somente a pessoa e sim todos que estão tentando ajudar.

É por esse motivo, que muitas vezes a família deve realizar uma intervenção e ir em busca de ajuda, justamente porque o adicto não entende que está efetivamente doente.

É bem importante que no âmbito familiar, os entes queridos tomem cuidado com o quadro de codependência.

Esse quadro acontece quando as pessoas da família acabam por abrir mão de seus sonhos e objetivos, e acabam tentando resgatar o alcoólatra sem sucesso.

É interessante destacar que esta doença deve ser tratada com acompanhamento de profissionais especializados, tudo com o objetivo de evitar que o núcleo familiar sucumba diante da dependência. Gostou do nosso post de hoje? Siga nosso blog e tenha acesso aos novos textos! Até a próxima!

Podemos Ajudar?